Discurso


24/02/2010

 

7a Reunião Ordinária, realizada aos 24 de fevereiro de 2010

 

SR. VEREADOR DR. DÁRIO G. SAADI (DEM): Vereador Rafael Zimbaldi, que preside a reunião, Srs. Vereadores, público presente.
Eu venho a essa Tribuna para falar de dois assuntos referentes à demanda da área de saúde do Município de Campinas, que nós encaminhamos ao Prefeito e, também, ao Secretário Municipal de Transportes e conseguimos levar a reivindicação que o Sinsaúde, Sindicato dos Trabalhadores dos Estabelecimentos de Saúde de Campinas e Região, que é o sindicato que representa os trabalhadores do setor privado dos hospitais de Campinas e clínicas, solicitaram uma adequação na linha circular-centro que faz o centro de Campinas do setor privado, solicitaram uma adequação na linha circular-centro, que faz o centro de Campinas, solicitando que essa linha tivesse algumas alterações no seu itinerário e pudesse passar nos hospitais do centro de Campinas, o centro expandido. Que seja Hospital Beneficência Portuguesa, Vera Cruz, Casa de Saúde, Mário Gatti, Samaritano e todos os demais, hospitais que ficam no Centro.
Por quê? Porque nós tivemos pelo Presidente do Sinsaúde, Sr. Edson Laércio de Oliveira, essa reivindicação, porque muitos trabalhadores que moram da região metropolitana chegam ao terminal metropolitano e, muitas vezes, não tem como pegar um ônibus específico para trabalhar no hospital que ele trabalha.
Nós solicitamos através de documentação ao Prefeito Hélio, que no dia que inaugurou a sede do Sindicato da Saúde, já aceitou essa reivindicação e determinou que a Secretaria de Transportes fizesse esses estudos.
E nós tivemos uma reunião a semana passada na EMDEC e tivemos a informação que agora, no mês de março, essa linha será ampliada e a linha circular-centro terá alterações no seu itinerário e, também, numa segunda etapa, um incremento no número de ônibus, para poder atender não só o trabalhador da saúde, mas aquelas pessoas que vão fazer uma consulta nesses hospitais do centro de Campinas e, com isso, poder com o aumento de linhas ter facilidade para pegar ônibus no centro e parar próximo à grande maioria, se não me engano, a totalidade dos hospitais que ficam situados no centro de Campinas.
Eu venho aqui falar dessa conquista, que não é desse Vereador, é uma conquista do próprio setor, através do Sindicato do Trabalhador da Saúde do setor privado. Através da sua diretoria representada pelo Sr. Edson Laércio de Oliveira, que trouxe essa reivindicação, que apresentou estudos técnicos para que a EMDEC pudesse aceitar e fazer as alterações necessárias. E essa linha do circular-centro também vai ser chamada, não tecnicamente, o nome continua circular-centro, mas ela vai ser uma espécie de linha da saúde, quem chegar através do Terminal Metropolitano de Campinas, saberá que aquela linha passará perto de todos os hospitais do centro de Campinas.
Aquelas pessoas que também queiram usar esse serviço de saúde, saberão que se subir para o ônibus dessa linha circular-centro vai passar próximo a todos os hospitais do centro de Campinas.
Eu entendo que para o Sindicato da Saúde é importante, para o trabalhador da saúde é importante e também para o usuário do sistema de saúde privado e também inclui o Hospital Mário Gatti, que não é privado, mas também que será atendido por essa linha circular-centro, com seu itinerário modificado, chamado agora, popularmente, continua com o nome circular-centro, mas chamada agora como linha da saúde.
Eu quero agradecer a confiança do Sindicato da Saúde, que nos procurou para levar essa reivindicação ao Prefeito Municipal e, também, a sensibilidade da Secretaria de Transporte, através do Secretário Gerson Bittencourt, que desde o início entendeu que esta alteração poderia trazer não só para aquele trabalhador da saúde que chega a Campinas, através do Terminal Metropolitano, mas também à população que, muitas vezes, usa o sistema de ônibus para poder chegar ao hospital desse roteiro e realizar sua consulta médica ou algum tipo de exame necessário.
O segundo tema da saúde, no dia de hoje, diz respeito a um projeto que já é lei, desculpa uma lei, de autoria do Vereador Gilberto Biléo Soares e minha, Vereador Gilberto Biléo Soares, que foi o grande idealizador e o motivador dessa lei, que trata da questão do programa de saúde do homem, que é capacitar e criar dentro da Rede Municipal de Saúde de Campinas, todo o fluxo e a estrutura para atender o homem no que diz respeito às doenças, como câncer de próstatas e outras.
Nós tivemos numa reunião na Secretaria de Saúde, na semana passada, com o Secretário Kerr Saraiva, para procurar ampliar de maneira urgente o número de atendimentos para a especialidade de urologia, buscando com isso proporcionar a todos aqueles pacientes, aquelas pessoas que buscam um centro de saúde para fazer, por exemplo, um exame preventivo do câncer de próstata, não espere tanto tempo na fila como tem esperado hoje.
E nós reunidos, o Vereador Gilberto Biléo Soares, Sr. Presidente também, reunidos na Secretaria de Saúde contamos com a participação de representantes do Hospital Celso Pierro, do Hospital Mário Gatti, da Secretaria Municipal de Saúde e do Hospital Ouro Verde. E definiram, através da condução do Secretário Saraiva, uma espécie de mutirão, uma ampliação do número de consultas de urologia, para quê? Para poder atender a demanda que vem sendo criada pelo programa de saúde do homem, como eu disse uma lei que o Vereador Gilberto Biléo Soares teve a iniciativa, eu tive a oportunidade de assinar junto com ele, de colaborar como parceiro dessa lei e que a Secretaria de Saúde tem tentado através dessas ações de ampliação do número de consultas, tanto no Hospital Ouro Verde, no Hospital Mário Gatti e no Hospital Celso Pierro da PUC, para poder atender a demanda, porque nós colocamos muito bem.

SR. VEREADOR GILBERTO BILÉO SOARES (PSDB): Um aparte, Sr. Vereador.

SR. VEREADOR DR. DÁRIO G. SAADI (DEM): Um aparte, Vereador Gilberto Biléo Soares

SR. VEREADOR GILBERTO BILÉO SOARES (PSDB): Vereador Dr. Dário G. Saadi, eu quero parabenizá-lo sobre o pronunciamento, discorrendo sobre esse projeto confeccionado a quatro mãos e com a participação e envolvimento de todos os Vereadores desta Casa e mais a comunidade campineira.
Quer dizer que esse projeto é um misto da minha emoção, que poderia ser uma bandeira negativa, virou uma bandeira positiva da minha doença, que felizmente estamos curados, depois de quatro anos e dois meses de luta. Da razão dos números do IBGE, do Ministério de Saúde, que o homem não participa da sua vida, não busca os médicos, os consultórios, não cuida da sua saúde. E da sua técnica, Vereador, refinada como médico e como urologista.
Então, nós conseguimos montar um projeto, que hoje é referência, simultaneamente o Governo Federal também faz uma campanha educativa e etc.
Como o senhor sabe, nós temos solicitações desse projeto na Espanha, de Portugal, enfim é um projeto importante, que veio ao encontro na verdade das necessidades do homem. O homem valorizar aquilo que lhe é mais caro para todos nós e que é a nossa vida.

SR. VEREADOR DR. DÁRIO G. SAADI (DEM): Verdade, Vereador.

SR. VEREADOR GILBERTO BILÉO SOARES (PSDB): Lutar para que a vida é um elemento fundamental e, por essas e outras, que a cidade está de parabéns, porque a cidade é uma cidade que tem boas ideias, as pessoas tem boas ideias.
Então, eu acho que a cidade entendeu e muito mais parabenizar o Vereador Dr. Dário G. Saadi, ou receber os parabéns da comunidade campineira, parabenizar a cidade por ter tido essa iniciativa. Um projeto até suprapartidário--

SR. VEREADOR DR. DÁRIO G. SAADI (DEM): Sem dúvidas, Vereador.

SR. VEREADOR GILBERTO BILÉO SOARES (PSDB)): --DEM, PSDB, PDT do Prefeito, o PT do Lula, outros partidos políticos, porque a saúde não tem cor partidária.

SR. VEREADOR DR. DÁRIO G. SAADI (DEM): Muito obrigado, Vereador.

SR. VEREADOR GILBERTO BILÉO SOARES (PSDB): Por isso que eu acho que esse foi o encaminhamento e parabéns pelo seu pronunciamento.

SR. VEREADOR DR. DÁRIO G. SAADI (DEM): Obrigado.
Só para terminar, muitas vezes apresentar um Projeto de Lei e aprovar é possível, não é tão difícil, outras vezes é preciso além de aprovar o projeto, trabalhar junto com o Executivo, para que esse projeto seja realmente colocado em prática e foi isso que nós estamos fazendo, nessas reuniões com a Secretaria de Saúde. Porque nós colocamos um projeto, uma lei que é aprovada, as pessoas estão informadas que tem que fazer o exame preventivo do câncer de próstata, por exemplo, e vai ao centro de saúde, recebe encaminhamento e demora meses para fazer um exame. Ou a necessidade de uma biopsia de próstata e demora meses para fazer.
Então, além de fazer a lei, nós temos que acompanhar a evolução da implantação dessa lei. Foi o que nós fizemos na semana passada e a Secretaria de Saúde já articulou com o Hospital Mário Gatti, já articulou com o Hospital Ouro Verde e com o Hospital da PUC, a ampliação do número de consultas com urologistas e também a ampliação do número de biópsias de próstata, para os casos que forem necessários.
Por isso é importante trabalhar a aprovação de uma lei e é importante também acompanhar, cobrar e ajudar o Executivo a colocar em prática, que entendo ser de fundamental importância também.
Muito obrigado.

SR. SEGUNDO VICE-PRESIDENTE VEREADOR RAFAEL ZIMBALDI (PP): Registro e agradeço a presença da Vereadora de Serrana, é um prazer em tê-la, Vereadora Lúcia, em tê-la aqui conosco.
O próximo Vereador inscrito no Comunicado de Liderança é o Bloco do PSDB, Vereador Gilberto Biléo Soares. Vereador Gilberto Biléo Soares tem a Tribuna por até dez minutos.

SR. VEREADOR GILBERTO BILÉO SOARES (PSDB): Sr. Vereador Presidente em exercício, nesse momento, dessa Casa, dessa Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Campinas, senhoras e senhores presentes.
E hoje eu ia discorrer sobre, nesse Pequeno Expediente sobre a Lagoa do Taquaral e seu drama, mas vou fazer esse discurso depois da Ordem do Dia, dentro do Grande Expediente, que a gente vai abrir um debate sobre a questão da lagoa.
Que lembrou-me ainda antes de chegar a Câmara Municipal, o Vereador Presidente do nosso Partido, Vereador Artur Orsi, bem como o Vereador vice-Presidente desta Casa, Vereador Valdir Terrazan, que no dia 29 de fevereiro de 1996, morria em Campinas o Prefeito dos Prefeitos, o Prefeito Magalhães Teixeira, grande Líder do PSDB, sempre com atitudes ousadas, diferenciadas. Ele nos dizia que o mundo vai melhorar Vereador Élcio Batista, pela participação de todos, na nossa rua, no nosso bairro, na nossa cidade, no nosso Estado, no nosso país.
Que o caminho para construir uma sociedade diferenciada e melhor, é o caminho da participação. Aí lembrava o Montoro: “Com descentralização”.
Então, nós tucanos fomos concebidos sob essa égide, sob as ideias desses grandes líderes, que produziram programa de tanto sucesso no Município de Campinas, no Estado e no Brasil.
Magalhães, também falava que o comportamento ético é o fundamento da ação política, que a política não é um clube de má fama, que o pior é a omissão.
Então, precisamos agir, atuar dentro do contexto político, que a política, na verdade, é o encaminhamento dos interesses da comunidade para a formulação de decisões. O homem que conciliou sua vida, sua atividade profissional e sua atividade pública, com ética, decência e seriedade de propósitos.
E não bastasse todo esse talento, essa capacidade administrativa, duas gestões, mais de dez anos Prefeito de Campinas, seis anos vice-Prefeito de Campinas, Diretor do MSE(F), Secretário da Cultura, Deputado Federal, se não bastasse tudo isso, eu tenho absoluta tranquilidade em asseverar aqui, no Plenário da Câmara Municipal de Campinas, que Magalhães foi o precursor dos modernos programas sociais que vivenciamos hoje no nosso país.
O Renda Mínima, programa de transferência de renda, reconhecido pelo próprio PT, na figura do Senador Eduardo Suplicy e, recentemente, em artigo do Estado de São Paulo, reconhecido pelo grande Presidente dessa República, Fernando Henrique Cardoso. E temos histórias, Vereador Valdir Terrazan, e mais histórias, do nosso inesquecível Magalhães Teixeira.
Na verdade, o PSDB na década passada, no século passado perdeu duas figuras maravilhosas, o não menos grande Prefeito Edvaldo Orsi, Prefeito sério, austero, conciliador, Prefeito que também entrou na história de Campinas, pela sua capacidade política de aglutinar, de buscar as soluções para os problemas de Campinas.
Mas voltando ao nosso Magalhães Teixeira, eu lembro de uma história que o Prefeito, ainda jovem, Magalhães Teixeira, numa sala pequena, uma sobreloja na Rua Rêgo de Freitas, jovens entusiastas, lá em 1968, sentavam no entorno, em redor ou ao redor do Prof. Florestan Fernandes e discutia ali com a pretensão dos portadores de perigosas combinações de hormônios ativos, com o ativismo político, o encaminhamento do Brasil em 1968, sobre o foco de luz de uma luminária, carregado por uma bateria de caminhão, se discutia na verdade ali e se chegava próximo da discussão da luta armada.
E o Prefeito, depois Prefeito Magalhães Teixeira, José Roberto Magalhães Teixeira, o Grama, que era também chamado de Grama, com seu rosto franco de moço, bem nascido ousava discordar daqueles jovens. E dizia: “Armas por armas sou pelo uso da ideia e da palavra”. Edmilson, naquele momento, a discussão tomou outro caminho e mostrava em 1968, o homem que viria a ser o grande Líder de Campinas do século passado, talvez, o melhor Prefeito da história de Campinas e, seguramente, o melhor Prefeito do século passado.
Por essas e outras que estamos aqui a homenageá-lo para preservar a sua história, a sua memória de ensinamentos, aos três Vereadores que aqui estão e fazem um trabalho extremamente diferenciado, ao Carlos Sampaio, à Célia Leão. E, antes que eu me empolgue mais e fale 40 minutos do Magalhães Teixeira, eu vejo o meu companheiro Vereador Valdir Terrazan, que tanto trabalhou com o Magalhães Teixeira e sinto que ele quer um aparte e imediatamente digo: É uma honra poder receber aparte de V. Exa., Vereador Valdir Terrazan.

SR. VEREADOR VALDIR TERRAZAN (PSDB): Obrigado, eu vou tentar sintetizar aqui, na verdade, eu estou com o livro do Magalhães, o Grama.

SR. VEREADOR GILBERTO BILÉO SOARES (PSDB): Não conta as minhas histórias.

SR. VEREADOR VALDIR TERRAZAN (PSDB): Escrito pelo Luiz Guilherme Fabrini, mas eu estava falando dos grandes líderes e o Magalhães foi um deles e eu me lembrava de uma história do Covas, que era regra na Administração Pública naquela área.
Que foi o seguinte, numa participação do Partido alguém levantou lá e falou: “Governador – no primeiro mandato dele - o senhor tem que divulgar. O senhor está fazendo, está fazendo, mas o senhor não divulga, o senhor não divulga, como é que o senhor vai para a rua defender?”. E o cidadão lá foi aplaudido. Isso foi na Assembleia Legislativa, todo mundo aplaudiu e o Covas levantou: “Deixa eu só dar uma explicação para vocês todos, uma inserção numa televisão de 15 segundos, em rede nacional custa uma sala de aula e nisso eu prefiro ficar com a sala de aula ao invés dos 15 segundos na televisão”.
Isso era uma regra também com o Magalhães, muitos dos programas que aqui se implantou, como o Renda Mínima, por exemplo, ele se divulgava por si só de boca a boca, através de propagandas, não havia esse mega investimento, que se gasta muito mais hoje para divulgar o projeto do que propriamente para fazer e nós estamos cansados de... E isso virou regra, virou uma forma de você...
Então, esta era a forma de governar do Magalhães, do próprio Mário Covas, do Montoro, enfim, era uma regra naquele momento.
Obrigado, o tempo é bastante exíguo e eu agradeço o aparte.

SR. VEREADOR GILBERTO BILÉO SOARES (PSDB): Obrigado, Vereador.
Eu tenho 20 segundos para concluir. Eu quero dizer que a coragem, a audácia, a solidariedade e a capacidade administrativa de Magalhães Teixeira, tudo isso era na verdade sua poesia, ele dizia: “Não há beleza sem luta” e lutou a vida inteira até o último minuto de sua vida. E para terminar uma frase lapidada de Magalhães: “Quem ama não morre”. Magalhães, sempre presente no meio de nós, pelo seu exemplo.
Muito obrigado.

SR. VEREADOR GILBERTO BILÉO SOARES (PSDB): Questão de ordem, Sr. Presidente.

SR. PRESIDENTE VEREADOR AURÉLIO J. CLÁUDIO (PDT): Pois não, Vereador.

SR. VEREADOR GILBERTO BILÉO SOARES (PSDB): Eu posso encaminhar votação.

SR. PRESIDENTE VEREADOR AURÉLIO J. CLÁUDIO (PDT): Vereador Gilberto Biléo Soares, Líder do PSDB, tem a tribuna por até três minutos.

SR. VEREADOR GILBERTO BILÉO SOARES (PSDB): Sr. Presidente, Srs. Vereadores, pessoas, senhoras e senhores presentes aqui no Plenário da Câmara Municipal, telespectadores da TV Câmara.
Toda essa discussão me faz retroagir no tempo e lembrar da Administração Magalhães Teixeira, quando nós propusemos algumas leis, alguns projetos, que foram sancionados pelo Prefeito de então, Prefeito Magalhães Teixeira, e o vice-Prefeito Edivaldo Orsi. Primeira lei dispunha, na verdade, sobre a criação de um programa, vejam bem, senhoras e senhores, o lixo que não é lixo, lá isso lá em 93. O segundo programa criava o projeto de ressarcimento do material reciclável, adequando um setor da Prefeitura, e outros projetos que faziam a troca de um ingresso na cultura para estimular e incentivar as pessoas a reciclarem o lixo. E um outro projeto ainda, também sancionado pelo Prefeito Magalhães Teixeira e o vice Prefeito Edivaldo Orsi, que propunha, na verdade, a troca do lixo reciclável por um quilo de alimento não perecível, aquela era uma realidade. Eu fico muito feliz que o PSDB já vaticinava toda essa preocupação e já tinha esse apelo no que tanque, no que diz respeito ao meio ambiente. E agora, quando se fala em economia solidária, que as comunidades, as associações, as cooperativas, buscam isso, além do estímulo para que tenhamos meio ambiente diferenciado, um planeta melhor, uma terra melhor, buscam nisso a geração de emprego e renda, a gente tem que tirar o chapa chapéu e a Bancada do PSDB tem que dizer em alto e bom som que é favor desse projeto.
Porque protege também, por conseguinte, o meio ambiente, como já disse a vida e o planeta, e lembrando de Lavoisier que dizia: “Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma”, e lembrando aqui o meu amigo Vereador Valdir Terrazan que me disse agora: “Pensar globalmente e agir localmente”.
Então, é esse o trabalho que as senhoras e os senhores fazem, que antigamente era a Prefeitura, hoje é o Terceiro Setor e isso abraça a cidade de Campinas, por isso eu digo com muita tranquilidade, com toda a transparência, que nós vamos cerrar fileiras e colaborar para que vocês realmente tenham um espaço para fazer valer a dignidade e salvar o planeta e, mais do que isso, sustentarem suas famílias.
Muito obrigado e contem conosco.

SR. VEREADOR GILBERTO BILÉO SOARES (PSDB): Questão de ordem.
Na verdade, o que o Regimento Interno propôs e, a partir de segunda feira começa a valer exatamente, é que a liderança é partidária, então, o partido que tem a dimensão e o Vereador representa o partido, então, essa seria a questão que e a aflição de alguns Vereadores e etc.
E eu queria aproveitar a oportunidade e dizer que teve um bloco aqui, Vereador, muito democrático, liderado pelo Vereador Thiago Ferrari, que tinha a PP, que era do G11, Vereador Rafael Zimbaldi e o Vereador Antonio F. Santos (O Politizador) do PMN e o Vereador Miguel Arcanjo do PSC. E conseguiu ao longo de um ano e um mês, Vereador Thiago Ferrari liderar esse bloco ecumênico, que às vezes era a favor do Prefeito e contra o Prefeito, mas na realidade nós estamos resgatando esse processo e cada qual estará representando na verdade o seu partido.
Eu acho que fica melhor assim, mas, na verdade, foi muito interessante esse ano e dois meses, a gente conviver com blocos sobre a liderança do Vereador Thiago Ferrari. Era só isso que eu queria registrar.
Obrigado.

 

Copyright (c) 2009 - www.bileosoares.com.br - Todos os direitos reservados