Discurso


23/03/2009

 

Câmara apela por recuperação de teatros

 


vereador Biléo Soares (PSDB)

A conservação dos teatros se transformou numa preocupação na Câmara de Vereadores de Campinas. Assinada por um grupo de treze vereadores, foi aprovada na reunião da última quarta-feira (18/03), uma moção de apelo em favor da cultura e pela recuperação dos teatros da cidade.

Na moção, os parlamentares pedem que o Executivo faça todo o esforço possível para melhorar as condições desses espaços, fazendo com que as casas de espetáculos possam receber peças e eventos culturais “à altura das tradições da cidade” que, segundo eles, já foi considerada “berço da cultura” no Estado.

 

O vereador Biléo Soares (PSDB) criticou duramente o Executivo. Foi à Tribuna e disse que o Teatro do Centro de Convivência virou “um chiqueiro”. O vereador chegou a fazer uma lista de artistas que vieram a Campinas e reclamaram da falta de condições de trabalho naquele que é um dos principais cartões postais da cidade.

“Por algumas vezes já vim a esta tribuna falar das visitas que tenho feito aos cartões postais da cidade para ver como estão. Fui à Lagoa , à Praça Maior, que na verdade virou Praça Menor porque é uma praça fantasma já que ninguém vai lá. Estivemos no Lago do Café, na Praça Arautos da Paz e agora venho à esta Tribuna falar do Teatro do Centro de Convivência. Um cartão postal que virou chiqueiro. O teatro que virou chiqueiro, que é na verdade é o Teatro do Centro de Convivência. E não sou eu que estou dizendo isso. Sabemos que muitas vezes a Orquestra Sinfônica não pode tocar lá porque chove dentro”, disse.

O vereador fez uma lista de artistas que já reclamaram da precariedade das instalações do teatro. Biléo reproduziu declarações do ator Thiago Lacerda, que recentemente esteve na cidade. “Não tem luz e o camarim estava cheirando mal. Minha camareira teve de fazer uma faxina e até matar baratas. Uma vergonha”, disse o ator, segundo informações do vereador.

“ E não é só ele. Muitos outros já reclamaram. E não é de hoje, não. O problema é antigo. Foi assim com o Otávio Augusto, Miguel Falabela, o finado Paulo Autran, a Denise Fraga, a Lidia Amadio.... Todos eles denunciaram o péssimo estado em que se encontra o teatro”, acrescentou Biléo.

OUTRO LADO - O vereador Thiago Ferrari (PMDB) saiu em defesa do Executivo. Disse que a reforma do Convivência é mais complicada, pois o projeto de restauração não pode confrontar a obra de Fábio Penteado – o arquiteto responsável pelo prédio. “Mas posso garantir que o Executivo tem um cronograma de recuperação dos teatros e o Convivência está entre eles, respeitando a vocação cultural da nossa cidade”, garantiu.

Texto: Assessoria de Imprensa da Câmara Municipal de Campinas
Foto: A.C. Oliveira/ CMC

 

Copyright (c) 2009 - www.bileosoares.com.br - Todos os direitos reservados