Discurso


28/09/2009

 

57a Reunião Ordinária, realizada aos 28 de setembro de 2009

 

SR. VEREADOR GILBERTO BILÉO SOARES (PSDB): Vereador Luis Yabiku, é uma honra poder aparteá-lo e realçar, destacar, registrar e sublinhar esse projeto de alta relevância, elaborado e desenvolvido pelo Vereador Rafael Zimbaldi. Na verdade, nós temos uma Guarda Municipal eficiente, competente e que tem prestado relevantes serviços à comunidade campineira. E essa unificação, essa integração, esse conjunto de ferramentas que militam na área da segurança, só fazem sentido, na verdade, se colocarmos isso em prática através de uma legislação que possa efetivamente dar respaldo ao trabalho da Polícia Militar, da Polícia Civil e também da Guarda Municipal.
Na sexta feira, passava por um Guarda Municipal e disse ao meu filho: “Dentro dessa farda meu filho, existe um homem e uma mulher, que tem uma missão, que é uma ferramenta, que é um instrumento na nossa defesa. Então, por isso meu filho, quando você encontrar um policial ou um guarda respeite, se curve, porque de pessoas como essas que o Brasil precisa, de pessoas como essas que defendem a nossa pátria.
Por isso, total envolvimento, total engajamento do PSDB, nessa empreitada, nessa luta.
Parabéns Guarda Municipal de Campinas. Orgulho de Campinas.
[palmas]

SR. VEREADOR GILBERTO BILÉO SOARES (PSDB): Vereador, a nossa mensagem é sempre positiva, obviamente que precisa haver uma parceria entre o Município, a União e o Estado. Eu acho que esse vínculo que nos leva efetivamente a um combate eficaz, mas precisa, na verdade, ou precisamos ir exatamente na linha das causas que levam asse problema: a educação, a saúde. Certo? Porque muitas vezes relegadas a um segundo plano e, na verdade, eu tenho certeza e também duvido e afirmo aqui se existe uma polícia mais aparelhada que a Polícia Militar de São Paulo, duvido nesse Brasil. Não tem fim, um bom soldo, um bom salário, essa é a crítica que a gente faz, porque a gente aqui é homem de fazer as críticas do nosso Governo.
Então, é fundamental que haja uma parceria também, que fechem os bares que estão de uma maneira ilegal, é a sala de estar do bandido.
Então, eu quero registrar isso. Os desmanches também são a ponta do iceberg da bandidagem, e mais do que isso, os presídios federais por causa da droga, dos traficantes, não se pode culpar um governo que faz de tudo para conduzir bem o povo de São Paulo.
Na verdade, a União, o Município e o Estado, de uma maneira propositiva, é isso que a gente quer. Eu não faço critica ao léu, eu faço critica construtivas, e por essas e outras eu enalteço e elogio o projeto do Vereador Rafael Zimbaldi que vem numa linha propositiva, para que a gente consiga efetivamente minimizar e atenuar os problemas de segurança do nosso Município.
Agora, eu vejo muito policial na rua e vejo policial no Centro, onde aconteceu o desfecho desagradável do assassinato do guia turístico. Isso foi uma fatalidade. Existem outras fatalidades. Agora, não é falta de vontade da Polícia Militar, eu respeito o policial militar de São Paulo e respeito a Polícia Civil de São Paulo, como respeito a Guarda Municipal.
São essas, então, meu nobre e dileto Vereador Luis Yabiku, são essas as palavras do PSDB e as palavras de quem quer ajudar, quer contribuir, para que tenhamos uma nação melhor e com qualidade de vida.
Muito obrigado.
[palmas]

SR. VEREADOR GILBERTO BILÉO SOARES (PSDB): Sr. Presidente, tucano Vereador Valdir Terrazan, Srs. Vereadores presentes, senhoras e senhores presentes aqui no Plenário da egrégia Câmara Municipal de Campinas, telespectadores da TV Câmara.
Eu vim aqui discorrer um pouco hoje sobre a questão cultural da Cidade. E retroagir no tempo, vou lá na década de 50, década de 60, quando foi demolido o Teatro Municipal. Meus antepassados sempre falavam do Teatro Municipal, muito a respeito do Teatro Municipal, livros, recentemente vi fotos, bem como fotos da Igreja do Rosário, que lamentavelmente também foi demolida. E lá, atrás da catedral, senhoras e senhores, onde encontrava se o Teatro Municipal, orgulho do povo campineiro existe um buracão ainda, nada mais se construiu lá nem grama planta lá, nem capim nasce lá. Sabe por quê? Porque foi um absurdo, Vereador Thiago Ferrari, o que foi feito. Eu acho que quando vejo iniciativas como de V.Exa., que quer criar através de uma legislação, um Plano Municipal de Cultura, que visa recuperação e manutenção de teatros e centros culturais, parcerias com a iniciativa privada, propõe a viabilização de recursos ou para captação de recursos parcerias entre Poder Público e o poder privado.
O senhor entende como nós do PSDB, que a cultura, na verdade, é o verdadeiro indutor de cidadania. Quando o senhor propõe o fortalecimento de ações e movimentos populares, o senhor começa uma discussão. Paradas há mais de 50 anos, com este ou aquele aceno, este ou aquele aceno do Prefeito, o Prefeito Magalhães Teixeira fez muito pela cultura desta cidade, mas na verdade nós temos o Centro de Convivência, que não sou eu que estou falando isso, quem falou foi o Ator Tiago Lacerda, que era o chiqueiro, outros artistas, estão aqui os nomes dos artistas, Otávio Augusto, Miguel Falabella, o finado Paulo Autran, Denise Fraga. O próprio Tiago Lacerda disse: “Não tem luz e o camarim estava cheirando mal. A minha camareira teve que fazer uma faxina e até matar baratas. Uma vergonha!”, disse o ator, segundo informações nossas e segundo o que lemos no Correio Popular, no jornal Correio Popular.
Então, ou se coloca a discussão ou intento para a Casa, vamos discutir isso. O senhor retirou de pauta hoje, mas acho que pra aperfeiçoar, aprimorar, quero me colocar nessa indecisão, porque há de ser feita uma revolução nessa cultura, que até agora nada feito.
Então, a sua iniciativa é louvável e conte com o apreço do Vereador Artur Orsi, do Vereador Valdir Terrazan e do PSDB. Pois não, Vereador.

SR. VEREADOR THIAGO FERRARI (PMDB): Um aparte, Sr. Vereador. Muito obrigado pelas palavras, acho que vindo de pessoas como o senhor, nos dá mais responsabilidade ainda.
Então, eu gostaria de esclarecer que hoje foi retirado de pauta, porque nós vamos fazer Audiências Públicas para debater com os atores, com os agentes envolvidos nos movimentos culturais e nos eventos culturais da Cidade, para que a gente possa ouvir população, possa ouvir os agentes envolvidos, para que a gente possa fazer realmente um plano municipal de cultura que preserve o que a Cidade quer, o que o Estado quer e não o que o Governo quer.
Muito obrigado.

SR. VEREADOR GILBERTO BILÉO SOARES (PSDB): Concedo um aparte a meu nobre colega e Vereador, Presidente do meu partido, Vereador Artur Orsi.

SR. VEREADOR ARTUR ORSI (PSDB): Meu Líder, Vereador Gilberto Biléo Soares, é uma honra debater com V.Exa. assunto tão importante para a Cidade.
Eu gostaria de fazer aqui rapidamente, como V.Exa. diz uma pincelada sobre alguns pontos na cultura da cidade de Campinas que merecem nessa discussão que o Vereador Thiago Ferrari vai fazer uma atenção maior. Gostaria de dizer primeiro, o Castro Mendes. O nosso Teatro Castro Mendes está parado há dois anos, vieram recursos da Petrobrás para fazer a reforma do Castro Mendes, fizemos aqui um requerimento de informação simples, singelo, perguntando o quanto a Petrobrás mandou e quanto foi gasto na reforma; infelizmente nosso requerimento não foi aprovado. Mas não importa, o importante é saber onde foram gastos esses recursos, porque o Lagos, o então Secretário de Cultura da ocasião, disse que a obra do Castro Mendes ia ficar pronta em oito meses, e está aí dois anos, o dinheiro veio da Petrobrás e nada aconteceu.
Segunda questão a Praça Arauto da Paz, perdão, a Praça Maior da Pedreira.

SR. VEREADOR GILBERTO BILÉO SOARES (PSDB): Que virou menor, não é?

SR. VEREADOR ARTUR ORSI (PSDB): 23 milhões do Banco do Brasil em troca da folha de pagamento da Prefeitura, convênio com o Banco do Brasil para esses recursos virem e seriam construídos dois teatros, na Praça Maior, anúncio feito com pompa pelo Secretário. Eu não critico o Prefeito, Vereador Thiago Ferrari, por que o Prefeito, sem dúvida, que acredita no titular da pasta, que está passando aquelas informações para ele. O dinheiro entrou, não foi aplicado no teatro, não foi feito absolutamente nada e Campinas ficou a ver navios.
Outro problema enorme, Campinas, como V.Exa. disse hoje, Centro de Convivência Cultural não tem a infraestrutura necessária, o teatro hoje precisa ter uma reforma, a Sala Castro Mendes, que é ao lado do centro, ali no próprio complexo do Centro de Convivência, as pessoas, os cantores líricos, que faziam reuniões lá toda quinta-feira, nos tem tido que as luzes não acendem que a fiação está toda deteriorada e o Município investiu há quatro anos atrás recursos ali. A Virada Cultural, o próprio Jornal O Correio Popular questionou a questão da Virada Cultural. Enfim, Campinas precisa, Campinas ficou nos últimos quatro anos muito... Passou essa questão cultural ao largo, achando que o Sr. Lagos ia fazer acontecer e não fez absolutamente nada, gastou quatro milhões no carnaval, no começo do ano, e foi só isso.
Por isso, eu parabenizo a atitude do Vereador Thiago, mas acredito que Campinas precisa olhar, sim, muito para essa questão sob pena de cidades como Paulínia, que já passou Campinas nessa questão, nós sermos ultrapassados por Vinhedo, Valinhos, etc.
Muito obrigado, Vereador, desculpe...

SR. VEREADOR GILBERTO BILÉO SOARES (PSDB): Vereador Artur Orsi, eu gostaria, e acho que vamos voltar a essa discussão sobre que o está sendo feito nesse Governo, no que diz respeito à questão da cultural da Cidade, por isso que é louvável a sua iniciativa e etc., mas eu quero ia falar de outro assunto rapidamente, em menos de dois minutos.
Hoje, Campinas passou por uma rajada de vento, uma tempestade, um venta vendaval, eu costumo dizer que é mais fácil você construir um museu de ouro do que podar uma árvore em Campinas, e hoje a nossa Casa, a nossa residência foi alvo de uma queda de árvore, uma árvore frondosa, de mais de quinze metros de altura, que ocupa praticamente todo esse Plenário, ocupando toda a nossa rua, que ela caiu, bateu na parede e voltou e quase alvejou a família do Vereador Gilberto Biléo Soares, o Marquinho, que estava lá, a Rita, felizmente o muro segurou a gigantesca árvore que, nós fomos saber depois estava comprometida, já tinha feito indicações de poda de árvore, já tinha feito indicações de extração de árvore, etc, na Rua José [ininteligível], todavia a ação do Governo foi meritória, esteve na região o digno Diretor da macrozona leste, José Afonso Bittencourt, esteve a Defesa Civil, através dos representes do Sidney, das pessoas ligadas à Defesa Civil, esteve o Ronaldo também, ficou Impressionado e 33 árvores... 33 quedas de árvore tiveram nessa região, realmente a gente também não pode culpar é a natureza, etc., mas, todavia precisa se fazer, eu quero deixar, nesses dez segundos aqui, precisa se fazer imediatamente um estudo, por que o cão vai chegar em Campinas, se nós não tivermos orientação, educação, técnica, para plantar as nossas árvores e também para podar e extrair árvores comprometidas.
Hoje foi com o Vereador, amanhã será com um dos senhores e com toda a população corre sério risco de ser alvejado e ser levado a óbito em decorrência de uma queda de uma árvore gigantesca, como aconteceu na minha casa. Graças a Deus eu estou aqui e vida longa e vamos continuar nossa batalha, a nosso luta.
Muito obrigado.

SR. PRIMEIRO VICE-PRESIDENTE VEREADOR VALDIR TERRAZAN (PSDB): Obrigado, Vereador.
Vendaval esse que atingiu também o Distrito de Barão e uma dúzia, pelo menos, de árvore eu localizei lá.

SR. VEREADOR GILBERTO BILÉO SOARES (PSDB): Nossa região 33 árvores, Vereador Valdir Terrazan.

 

Copyright (c) 2009 - www.bileosoares.com.br - Todos os direitos reservados