Discurso


09/02/2009

 

3a Reunião Ordinária, realizada aos 09 de fevereiro de 2009

 

1ª Parte

SR. VEREADOR GILBERTO BILÉO SOARES (PSDB):
Pela ordem, Vereador.

SR. VEREADOR ALBERTO DA FONSECA (PROF. ALBERTO) (DEM):
Pois não.

SR. VEREADOR GILBERTO BILÉO SOARES (PSDB):
Eu quero enaltecer a proposta e o projeto do Vereador Ângelo Barreto, bem como sua defesa dessa Tribuna. Eu quero dizer que Marina Silva é sinônimo de trabalho. Mulher de coragem, de fibra, de garra, mulher destemida que conseguiu conciliar e a prova cabal e inequívoca que é possível conciliar sim, política com ética, decência e seriedade de propósito. Vamos louvar essa iniciativa, Sr. vereador, e dizer, em alto e bom som: parabéns Marina, porque você aqui já ganhou! Um abraço.

3ª Parte

SR. VEREADOR GILBERTO BILÉO SOARES (PSDB):
Sr. Presidente, em exercício, Vereador Valdir Terrazan, Srs. Vereadores, distinto público presente, telespectadores da TV Câmara.
Eu acho que nós discutimos, hoje, vários temas. E no que diz respeito a essa questão do trote, etc., eu tenho um projeto que eu gostaria de na verdade discutir com os meus pares, com a sociedade civil organizada, que é a questão do bullying. E a apresentar um projeto autorizativo ao prefeito, projeto esse que já foi apresentado na Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo. Projeto esse que já foi apresentado também na Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro e que o vereador Gabriel Chalita leva essa discussão à baila, à tona, também na Câmara Municipal de São Paulo.
Porque a gente fala aqui, você começar a discutir, a conscientizar o jovem a partir exatamente do início da faculdade. Ele é calouro e etc., e essa discussão precede, ela começa com tenra idade, Primeiro Grau, Ensino Fundamental, Ensino Médio até chegar à faculdade. Então, bullying, que é uma palavra inglesa que quer dizer tiranizar, ameaçar, oprimir, amedrontar, intimidar.
É uma discussão extremamente interessante. Na verdade seria criar um programa de capacitação de pais, alunos, mestres, professores ou docentes, e voluntários no sentido de coibir tal abuso que, obviamente, chega-se ao ápice no momento que o aluno ingressa na faculdade e daí não tem mais jeito, você não corrige, você não faz nada e a coisa vai caminhando.

SR. VEREADOR ALBERTO DA FONSECA (PROF. ALBERTO) (DEM):
Vereador Gilberto Biléo Soares, por gentileza, permita-me um aparte.

SR. VEREADOR GILBERTO BILÉO SOARES (PSDB): Pois não.

SR. VEREADOR ALBERTO DA FONSECA (PROF. ALBERTO) (DEM):
Eu quero parabenizar a Vossa Excelência por trazer esse tema, mas a Rede Pública, o Estado, ele tem tido essa preocupação, pelo menos nós temos feito trabalhos alusivos a esse tema, o Governo do Estado, porque eu sou professor da Rede Pública Estadual e tanto o Ensino Fundamental quanto o Ensino Médio, nós temos trabalhado essa questão, porque a maior parte dos alunos, de alguma maneira ou não, sofrem o bullying. São humilhados na escola, muitos não se expressam e isso cria traumas na vida dessa criança e o seu aprendizado é tremendamente prejudicado. Então, os professores da rede pública do Estado, eu creio que isso deve ocorrer também com a Rede Pública Municipal, nós temos tido a capacitação, ainda que limitada, mas nós temos tido esse tipo de informação e existe uma série de projetos contra essa situação na rede pública, temos inclusive indicações de filmes que abordam o assunto com muita propriedade. Mas sempre é um reforço maior, nós criarmos novas possibilidades. Por isso, eu quero parabenizar Vossa Excelência por essa iniciativa. Muito obrigado, pelo aparte.

SR. VEREADOR GILBERTO BILÉO SOARES (PSDB): Muito obrigado,

SR. VEREADOR THIAGO M. FERRARI (PMDB):
Vereador, um aparte também.

SR. VEREADOR GILBERTO BILÉO SOARES (PSDB):
Pois não, Vereador.

SR. VEREADOR THIAGO M. FERRARI (PMDB):
Eu gostaria de parabenizá-lo e eu acho que a gente precisa realmente discutir isso daí. Muitas vezes, o que leva essas crianças que mais tarde serão adolescentes, jovens adultos a essas atitudes? Muitas vezes é para aparecer, dentro da invisibilidade deles, eles querem aparecer alguma forma. Então, a gente precisa criar condições para que eles apareçam de uma forma construtiva. E a gente sempre levar em consideração que a maioria das pessoas que frequentam as Escolas Públicas, muitas vezes, vão para comer. E a gente vai querer ensinar uma outra coisa para eles. A gente tem que pensar, realmente, em discutir isso em agregar valor para essas crianças que vão ser adolescentes e a gente dessa forma, ter uma sociedade mais justa e mais solidária. Parabéns, vereador.

SR. VEREADOR GILBERTO BILÉO SOARES (PSDB):
Obrigado, Vereador Thiago Ferrari.
E, na verdade, insultos pessoais, comentários pejorativos, ataques físicos, grafitagens depreciativas, expressões ameaçadoras e preconceituosas, isolamento social, ameaça, aquela história vereador Canário, gordo, feio, magro, negro, branco, azul, amarelo, cor de abóbora, essas coisas precisam acabar e você começa ali na discussão no Ensino Médio. Você conversando e junto aos professores. Como disse o Professor Alberto, os professores já estão preocupados. Agora, eu gostaria de trazer à tona para que todos nós discutíssemos isso, através do projeto do qual somos signatários e que será apresentado em breve nessa Câmara. É uma maneira de a gente levar essa discussão para que nós não cheguemos aqui num futuro com outra Moção, para falar que houve um trote agressivo, que houve isso e houve aquilo, é fundamental que a gente participe dessa discussão.
Eu estaria extremamente satisfeito se isso fosse levado a bom termo,levado a cabo, aqui no seio da Câmara Municipal de Campinas, no sentido de nós conversarmos sobre temas, sobre o assunto. Por exemplo, tem algumas coisas aqui eu gostaria de ler para vocês. Na Espanha o nível de incidência de bullying, ou balem, chega a 20% entre os alunos, o percentual assusta as autoridades espanholas que já desenvolvem ações para coibir a prática. A Grã Bretanha já está apreensiva, pois houve até morte nessas ocorrências e foi apurado em pesquisas que 37% dos alunos de Primeira Grau das Escolas Britânicas admitiram que sofreram bullying, pelo menos uma vez por semana. E assim por diante, Portugal e toda a Europa.
Aqui no Brasil não se tem dimensão da coisa ainda, mas todo mundo que tem filho na escola sabe o que está acontecendo. Então, é momento oportuno para nós levarmos avante essa discussão aqui na Câmara Municipal. O Vereador Rossini, que sempre teve bons projetos apresentados, poderia nos ajudar nisso, também, o vereador Zé do Gelo, todos enfim para que nós possamos apresentar esse Projeto de Lei. Eu não tenho nenhuma preocupação de paternidade, Cida. Eu tenho a preocupação de resolver a questão, de ajudar colaborar com a discussão política de conscientizar, de criar uma massa crítica no nosso povo.
Na verdade, o que a gente quer é construir povos, obviamente com que a nossa insignificância, dentro da nossa um humildade, dentro das nossas limitações, quer dizer, a gente na verdade entende que a construção de povos é fundamental. Há dois tipos de políticos, aqueles que querem dar novos olhos ao povo e aqueles que querem ser olhados pelo povo, dizia Rubens Alves. Isso é a construção dos sonhos, é a construção do povo é a construção das pessoas e gerar um povo e eu quero dar a minha contribuição e essa contribuição faz parte dessa discussão política.
Outra questão que eu gostaria de levar a bom termo aqui hoje é a questão das Fatecs. Também não quero ter nenhuma paternidade sobre as Fatecs, mas reza o Programa do PSDB, o Deputado Carlos Sampaio esteve com o prefeito Hélio de Oliveira Santos, e conversou com o Geraldo Alckmin, nós temos o nosso programa, a viabilização das Fatecs estava no programa do vereador Valdir Terrazan, do vereador Artur Orsi, do então candidato vereador Gilberto Biléo Soares, do candidato a prefeito Carlos Sampaio.
Nós também não queremos ter a paternidade, mas agradecemos ao DEM também. E o DEM e o PSDB, vamos levar essa questão que é importante nesse momento que a crise se avizinha e assola o nosso País. Então, se a gente criar alternativas para buscar emprego, sobretudo, jovem...

SR. PRIMEIRO VICE-PRESIDENTE VEREADOR VALDIR TERRAZAN (PSDB):
O Vereador tem mais um minuto.

SR. VEREADOR GILBERTO BILÉO SOARES (PSDB):
... nós estaremos cumprindo o nosso papel. Por essas e outras, eu encerro aqui as minhas palavras e agradeço a atenção de todos. E gostaria de dizer que, realmente, tem sido um privilégio debater com vocês aqui. Essa Câmara vai ficar na história, porque têm pessoas que gostam de debate, gostam de discursar, estão presentes aqui. Tem uma frase do penalista Carrara que diz o seguinte: “Só a Deus cabe auscultar as consciências humanas”. Aos vereadores que estão aqui eu digo o seguinte, se eu tivesse dom supremo eu diria: Todos nós estamos felizes por estar na Câmara Municipal de Campinas.
Muito obrigado.

 

Copyright (c) 2009 - www.bileosoares.com.br - Todos os direitos reservados