Artigos


15/08/2009

Opinião

Um programa para o homem

 

BILÉO SOARES E DÁRIO SAADI

Protocolamos projeto de lei na Câmara de Vereadores que institui o Programa Municipal de Saúde do Homem. O objetivo de tal proposta é articular e organizar todas as ações voltadas à saúde do homem na rede básica e nos hospitais públicos, fazendo-se assim, um atendimento multidisciplinar, pertinente ao amplo espectro de doenças da população masculina. Além disso, o projeto inaugura o Dia e a Semana Municipal de Saúde do Homem, com os quais poderemos realizar campanhas de orientação e prevenção às doenças que atingem os homens, enfatizando e tentando esclarecer, elucidar e eliminar a ignorância com relação ao câncer de próstata, do testículo, do pênis e doenças em geral do sistema urinário e reprodutor.

Para se ter uma ideia mais precisa da necessidade desse alerta, elencamos alguns dados da Sociedade Brasileira de Urologia com relação às doenças mais especificamente masculinas.

O rim, por exemplo, tem 208 mil novos casos de câncer que causam aproximadamente 100 mil mortes anuais. Acomete mais os homens em uma relação de 2 por 1 e é mais comum da quinta à sétima década da vida. Outros fatores causadores são a obesidade, a hipertensão, a exposição ocupacional ao asbesto, à gasolina, a solventes e outros.

A bexiga tem incidência de câncer três vezes maior no homem e ocorre devido a determinadas substâncias químicas concentradas na urina, sendo o tabagismo o principal fator de risco isolado e a causa subjacente de pelo menos a metade de todos os novos casos. Inexistem no Brasil dados precisos sobre a incidência do câncer de bexiga, contudo, se estatísticas mundiais puderem ser transportadas para cá, este ano cerca de 35 mil brasileiros serão atingidos pela doença, 40% dos quais causados pelo vício de fumar.

Por derradeiro, mister se faz falarmos do câncer de próstata que é o órgão acometido por 1/3 de todos os cânceres detectados em homens brasileiros, o que representa a maior incidência de tumores. Quanto à mortalidade, ele é o terceiro que mais mata no Brasil.

O cerne do problema enfrentado pela população masculina está justamente na falta de informação e de divulgação da necessidade de prevenção de modo que se quebrem tabus e preconceitos ainda hoje muito comuns entre os homens.

Por isso, o treinamento e a capacitação dos médicos e demais profissionais, incluindo os agentes da saúde da rede básica de Saúde é fator fundamental para o sucesso do programa que ora esse projeto de lei institui. A definição do fluxo de pacientes atendidos, bem como a estrutura hospitalar em condições de atender à demanda também é fundamental para o sucesso do programa.

Ademais, é importante que, através da Secretaria Municipal de Saúde, exista uma coordenação de todas as ações, desde o primeiro atendimento na rede básica até, caso necessário, o procedimento cirúrgico. Para isso, o projeto de lei define a possibilidade de os profissionais de saúde do município atuarem em diferentes locais de sua lotação para o sucesso do programa.

Para que seja dado maior realce possível ao projeto ora proposto, nascerá o Dia Municipal da Saúde do Homem na data de 12 de setembro, dia de nascimento do presidente Juscelino Kubistchek, urologista, ocasião em que se esclarecerá a população masculina sobre a importância de manter uma rotina médica preventiva. Com isso, os estabelecimentos pertencentes à rede municipal de saúde promoverão atendimento e realizarão exames clínicos referentes às doenças de maior incidência na população masculina. Para tanto, a Secretaria Municipal de Saúde e as instituições públicas de Ensino Médio promoverão informes educativos para alertar os munícipes do grave problema.

Ao ser transformada em lei, essa proposição fará com que Campinas dê um grande passo no sentido de acabar com preconceitos que ainda existem e que, na maioria das vezes, são responsáveis pelo agravamento de doenças que, se prevenidas a tempo, não alcançariam a gravidade que geralmente alcançam, poupando muito sofrimento e, com certeza, muitas vidas.

Biléo Soares (PSDB) e Dário Saadi (DEM) são vereadores da Câmara de Campinas.

Copyright (c) 2009 - www.bileosoares.com.br - Todos os direitos reservados