Artigos


07/10/2008

 

 

Sorrisos e lágrimas

 

Minhas previsões foram quase todas concretizadas nestas eleições municipais. Dr. Hélio deu um banho e venceu no primeiro turno sem ser incomodado por seus concorrentes. Isto era fácil de acertar, porque sua campanha foi muito profissional e a de seus adversários extremamente modesta e sem qualquer chance de sucesso.

Vilagra foi a reboque e nada acrescentou em termos de votos. Dr. Hélio seria eleito mesmo que tivesse um poste como vice. Aliás, talvez um poste acrescentasse mais votos.

Na região, a vitória de Dr. Hélio só não foi mais contundente que a de Ângelo Perugini, em Hortolândia, que foi quase uma unanimidade.

A estrela do PT brilha cada vez mais naquela cidade, enquanto que em Campinas vai se apagando rapidamente, depois do desastre administrativo de Izalene Tiene.

Canário, que fez uma bela campanha, Josias Lech, o candidato de Bittencourt e Ângelo Barreto terão a missão de ressuscitar o partido em Campinas.

Carlos Sampaio sofreu a maior derrota eleitoral de sua vida e talvez tenha aprendido que não pode ficar tão distante de sua terra e de seus eleitores, mesmo com um bom desempenho em Brasília. Maior desastre que a ausência foi a escolha de Célia Leão como vice. Tal esforço para perder as eleições deu resultado.

Nas eleições para vereador o PSDB brilhou e seu grande nome foi Artur Orsi, que viu recompensado seu trabalho competente nesta legislatura. Biléo, como previ, também foi um vitorioso e será um grande parlamentar ao lado de Valdir Terrazan.

A Câmara terá 14 novos vereadores, mas o destaque ficou com a eleição do Politizador, o velho Tonhão da Rapadura, que com seu megafone atormentava a todos pelas ruas do Centro da cidade. Desta vez, fez uma campanha inteligente, colocando uma mordaça e acabou eleito com mais de 2 mil votos.

Para a tristeza de Marquinho Chedid, Leonice da Paz está de volta para ser a única vereadora da casa, já que a Delegada e Marcela não se elegeram.

Hoje está sendo um dia de alguns poucos sorrisos e muitas lágrimas, porque são apenas 33 eleitos e mais de 650 candidatos derrotados, inclusive alguns que já estavam na Câmara há décadas.

Mas, por falar em sorriso, logo pela manhã amarrei um atadura em minha cabeça, prendendo meu queixo e fui para a padaria comprar pão. Lá chegando, um conhecido perguntou-me: Você está machucado? O que aconteceu? ? Cid Ferreira e a Delegada Terezinha não se elegeram, respondi. Se tirar esta faixa não vou mais parar de sorrir.

A tão sonhada renovação no Legislativo campineiro aconteceu e para quem ficou preocupado com a eleição de alguns vereadores meio esquisitos, eu quero dizer que foi apenas uma substituição de alguns esquisitos por outros, mas de forma geral a Câmara ganhou muito.

Manuel Carlos Cardoso é advogado e professor

Copyright (c) 2009 - www.bileosoares.com.br - Todos os direitos reservados