Artigos


02/06/2009

 

 

O intrépido Biléo Soares

 

Gilberto Celestino é o seu nome de batismo, mas para todos nós é Biléo Soares, vereador pela segunda vez em Campinas. Conheci Biléo quando ele ainda era estudante de Direito e desde aquela época já corria em suas veias a política.

Tucano juramentado, foi o primeiro presidente da Juventude Latino-Americana pela Democracia e convivia de perto com o saudoso governador Montoro, com quem aprendeu a caminhar pelo mundo político.

Magalhães Teixeira foi seu segundo pai dentro do PSDB e o grande responsável por sua primeira eleição como vereador em 1993. A calça marrom, a camisa azul clara, a jaqueta bege e Biléo ao lado eram inconfundíveis. Assim caminhava o então prefeito pelas ruas do Centro de Campinas.

Entretanto, três anos após, no dia 29 de fevereiro, Biléo se tornava órfão de seu pai político, que era cultuado pelos aliados e respeitado como ninguém pelos adversários.


No mundo político, ninguém sofreu mais com a morte prematura de Grama do que Biléo e foi com lágrimas que regou e fortaleceu sua permanência na política.

Enfrentou com bravura e intrepidez a ausência do amigo e caminhou com perseverança na busca de seu ideal político.

No ano passado, Biléo candidatou-se novamente e foi eleito com 3063 votos. Falei com ele no dia seguinte e jamais vi Biléo tão feliz e animado, demonstrando propósitos claros de lutar no parlamento por uma Campinas melhor.

O destino tem submetido o atuante vereador a algumas provações, mas jamais conheci alguém com tanta coragem. Enfrenta a doença com o mesmo denodo com que enfrenta seus adversários na política e sai vencedor.

Situações aflitivas e sofrimentos, que colocariam à prova a força moral, a fé religiosa, as convicções de qualquer pessoa, não abalam o intrépido Biléo.

Na semana passada conversei com ele e pude sentir sua animação com o trabalho que está desenvolvendo no parlamento. Contou-me de seus pronunciamentos e projetos e quando perguntei sobre sua saúde ele respondeu: estou sendo tratado por grandes profissionais da medicina e ainda tenho muito a fazer por Campinas.

Discípulo de Montoro e Magalhães Teixeira só poderia ser assim, eu lhe disse. Diariamente, na leitura dos jornais, fico enojado com os sucessivos escândalos protagonizados por nossos políticos e muitas vezes chego a duvidar que a democracia seja um bom regime, mas são políticos como Biléo que ainda me fazem acreditar no futuro.

As velhas raposas permanecem dominando os parlamentos e continuam sangrando a República e o povo brasileiro, principalmente os que mais precisam, mas muitas delas já se despediram e outras tantas não tardarão a deixá-lo.

A democracia brasileira é ainda muito jovem e o processo eleitoral viciado faz com que as necessárias mudanças tardem a acontecer.

Nesta reflexão, fico imaginando como Rita, Gilberto, Mariana e Giovana estão orgulhosos de Biléo Soares. Deste nosso intrépido vereador.

Manuel Carlos Cardoso é advogado e professor

Copyright (c) 2009 - www.bileosoares.com.br - Todos os direitos reservados