Matérias


25/09/2009

 

Biléo volta à Pedreira e constata abandono

 

Três meses depois de elaborar um dossiê sobre o abandono e degradação da Praça Deputado Ulisses Guimarães, conhecida como Pedreira do Chapadão, o vereador Biléo Soares (PSDB) voltou ao local. Nesta quinta-feira (24/09), ele esteve na Pedreira e disse ter constatado que os problemas não só não foram resolvidos como aumentaram. Biléo disse ter verificado que o mato continua crescendo sem controle; os bancos estão quebrados, os banheiros abandonados e o play ground não tem mais brinquedos. O vereador disse que a ponte que cruza o lago despencou e a estátua em homenagem ao deputado está danificada, num desrespeito ao parlamentar e à história do Brasil.

De acordo com Biléo, o péssimo estado de conservação afastou as famílias da praça. “Hoje aquele espaço está tomado por vândalos, delinquentes, meliantes, bandidos estão tomando a praça de assalto, no lugar de gente de bem e é preciso denunciar isso”, afirmou o vereador.


Biléo (dir.) com Sellin e Prof. Alberto

O vereador tucano lembrou a história da Pedreira. “Trata-se de uma praça maravilhosa, datada de 1930. Daquela pedreira boa parte da Anhanguera foi construía, assim como grande parte da cidade e hoje está sem história, sem vida”, lamentou o vereador. “Aquilo não pode ficar do jeito que está. Temos de devolver a praça ao povo, encher o espaço de gente, de alma”, acrescentou Biléo.

O vereador disse que já fez dezenas de indicações pedindo providências, além de vários requerimentos e não foi atendido. “Eu vou falar diretamente com o prefeito (Hélio de Oliveira Santos) sobre isso. Ele é um democrata como eu e sabe da importância da praça para a cidade e não vai tratar a questão como um enfrentamento. O que eu quero é ajudar Campinas”, avisou o vereador.

CARTÕES - Em março, o vereador já havia chamado a atenção para a falta de manutenção e conservação de alguns dos chamados cartões postais da cidade. Na oportunidade, ele disse ter visitado a Lagoa do Taquaral, o Lago do Café, a Praça Arautos da Paz e afirmou ter encontrado todos eles em péssimo estado de conservação. O vereador reclamou também das condições do teatro do Centro de Convivência, segundo ele, “um cartão postal que virou chiqueiro”.

Texto: Assessoria de Imprensa da Câmara Municipal
Foto: A. C. Oliveira/CMC

Copyright (c) 2009 - www.bileosoares.com.br - Todos os direitos reservados